Como a Cannabis pode solucionar a doença de Huntington ?

December 15, 2017

 

 

 

A doença de Huntington é uma doença genética fatal que causa a degeneração das células nervosas no cérebro. Presente em todo o mundo, estima-se que nos Estados Unidos, entre 5 e 10 a cada 100 mil habitantes nasçam com esta enfermidade. Esta doença quebra as capacidades físicas e mentais dos pacientes, resultando em sintomas como movimentos involuntários, fala arrastada, amnésia e mudanças de personalidade. Essa doença não tem cura, mas estudos mostraram o potencial da cannabis no alívio dos sintomas e na diminuição da progressão da doença.

 

Pacientes com Huntington mostram níveis mais baixos de receptores CB1 no estriado, parte do cérebro mais afetada pela doença. Esses receptores podem ajudar a preservar as células nervosas quando ativadas por cannabinoides como THC e CBD encontrados na cannabis. Um estudo publicado na revista Brain: “A Journal of Neurology” encontrou uma diminuição na gravidade dos sintomas e um retardo na progressão da doença quando o THC por exemplo, trava nos receptores CB1.

 

 

 

Os movimentos involuntários de Jerky, ou coreia, são um dos sintomas determinantes da doença de Huntington. Um medicamento comum usado para tratar a coreia é o nabilona, um canabinoide sintético que imita o THC. Um estudo publicado na revista Movement Disorders descobriu que os pacientes que tomaram nabilone não só viram uma melhora na coreia, mas também na cognição e no comportamento. Inúmeras doenças mostram melhorias quando tratadas com a cannabis, é uma questão de tempo para não terem mais argumentos contra os benefícios advindos da planta. Além do THC, o CBD também auxilia no tratamento, o mesmo demonstrou atuar como um agente neuroprotetor, esta propriedade está presente em quase todos os estudos publicados quando o assunto se trata de maconha e neurônios. De acordo com um estudo apresentado no Journal of Neuroscience Research, uma proporção 1: 1 de CBD e THC reduz a inflamação e protege os neurônios estriáticos de estímulos prejudiciais.

 

Assim como os receptores CB1, os receptores CB2 também possuem uma ligação direta com o início da enfermidade de Huntington. Recentemente descobriu-se que a ativação de receptores CB2 com canabinoides prolonga a vida útil e suprime os déficits motores gerados pela doença. Além disto, este problema de saúde derruba as células nervosas atacando a microglia, as principais células imunes no cérebro. De acordo com um estudo publicado no Journal of British Pharmacology, a ativação de receptores CB por canabinoides ajuda a controlar as defesas antioxidantes do cérebro e limita a toxicidade das células microgliais.

 

 

 

 

Julio de Almeida

 

Químico em formação, curioso e estudante de Cannabis.

Apaixonado pela gama de benefícios que a planta possui.

Compartilhar em Facebook
Compartilhar em Twitter
Please reload

Ultra420: novo site, cores, e produtos

March 25, 2019

3 motivos para substituir o plástico por cânhamo

March 20, 2019

Ultra420: criando, inovando e informando há 25 anos!

March 18, 2019

1/17
Please reload

Recent Posts:
  • facebook
  • Instagram
  • TV Ultra420
  • Twitter
  • Radio Ultra420
  • pinterest
  • Flickr